Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Os pequenos tiranos

Publicado por Editor em Castaneda e Don Juan
data: 28/07/2014

Um pequeno tirano é um atormentador. Alguém que ou mantém poder de vida e morte sobre guerreiros ou simplesmente os perturba, levando-os à distração.

Os novos videntes desenvolveram sua própria classificação de pequenos tiranos. Embora o conceito seja uma de suas descobertas mais sérias e importantes, os novos videntes têm senso de humor a esse respeito. Há uma isca de malícia, em cada uma de suas classificações, pois o humor é o único meio de fazer frente à compulsão da consciência humana de elaborar listas e classificações incômodas.

Os novos videntes, de acordo com sua prática, acharam oportuno encabeçar sua classificação com a fonte primária de energia, o único e absoluto governante do universo, e chamaram-no de tirano. O restante dos déspotas e autoritários foi considerado, naturalmente, infinitamente abaixo da categoria de tirano. Comparados à fonte de tudo, os homens mais assustadores e tirânicos são tolos, bufões. Em consequência disso, foram classificados de pequenos tiranos.

Há duas subclasses de tiranos inferiores. A primeira subclasse reúne os pequenos tiranos que perseguem e infligem miséria, mas sem chegar a causar a morte de ninguém. Esses são chamados de pequenos tiraninhos. A segunda consiste dos pequenos tiranos que são apenas desesperantes e aborrecidos ao extremo. Estes são chamados de minúsculos tiraninhos, ou minúsculos pequenos tiraninhos.

Os pequenos tiraninhos são ainda divididos em quatro categorias. Uma que atormenta com brutalidade e violência. Outra que o faz criando uma ansiedade intolerável através da desonestidade. Outra que oprime com a tristeza. E a última, que atormenta fazendo os guerreiros se enraivecerem.

Você ainda não reuniu todos os ingredientes da estratégia dos novos videntes. Quando o fizer, irá saber como é eficiente e engenhoso o artifício de usar um pequeno tirano. Eu certamente diria que a estratégia não apenas elimina a vaidade, como também prepara os guerreiros para a compreensão final de que a impecabilidade é a única coisa que conta no caminho do conhecimento.

A ideia de usar um pequeno tirano não serve apenas para aperfeiçoar o espírito do guerreiro, mas também para diversão e felicidade.

Interação dos atributos do guerreiro

Os antigos videntes provaram que mesmo os piores tiranos podem trazer encanto, naturalmente desde que a pessoa seja um guerreiro.

Os novos videntes conceberam uma manobra mortal, na qual o pequeno tirano é como um pico montanhoso e os atributos do guerreiro são como alpinistas que se encontram no topo.

Normalmente, apenas quatro atributos são usados. O quinto, a Vontade, é sempre reservado para uma confrontação extrema, quando os guerreiros estão diante do esquadrão de fuzilamento, por assim dizer.

Isso é feito desse modo porque a Vontade pertence a outra esfera, o Desconhecido. Os outros quatro pertencem ao conhecido, exatamente onde estão alojados os pequenos tiranos. Na verdade, o que transforma os seres humanos em pequenos tiranos é precisamente a manipulação obsessiva do conhecido.

A interação de todos os cinco atributos do guerreiro é feita apenas por videntes, que são também guerreiros impecáveis e têm domínio da Vontade. Esta interação é uma manobra suprema, que não pode ser executada no estágio cotidiano dos homens.

Quatro atributos são tudo o que é necessário para lidar com os piores dos pequenos tiranos. Desde que, naturalmente, um pequeno tirano tenha sido encontrado. Como eu disse, o pequeno tirano é o elemento externo, aquele que não podemos controlar, o que é talvez o mais importante de todos eles. O guerreiro que tropeça num pequeno tirano é um guerreiro afortunado. Isso quer dizer que você será afortunado se topar com um em seu caminho, porque, caso contrário, terá de sair a procurar por um.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Comentário
  1. Lourival

    Gente, isso é sempre atual, atualíssimo, serve em todo lugar, é o chamado assédio moral que principalmente os sindicatos precisam saber enfrentar:
    “Há duas subclasses de tiranos inferiores. A primeira subclasse reúne os pequenos tiranos que perseguem e infligem miséria, mas sem chegar a causar a morte de ninguém. Esses são chamados de pequenos tiraninhos. A segunda consiste dos pequenos tiranos que são apenas desesperantes e aborrecidos ao extremo. Estes são chamados de minúsculos tiraninhos, ou minúsculos pequenos tiraninhos.

    Os pequenos tiraninhos são ainda divididos em quatro categorias. Uma que atormenta com brutalidade e violência. Outra que o faz criando uma ansiedade intolerável através da desonestidade. Outra que oprime com a tristeza. E a última, que atormenta fazendo os guerreiros se enraivecerem.”

Deixe um comentário