Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Mario Quintana – Frases I

Publicado por Editor em Mário Quintana
data: 17/01/2013

Deus, religião, fé

Dos Mundos

Deus criou este mundo. O homem, todavia,

Entrou a desconfiar, cogitabundo…

Decerto não gostou lá muito do que via…

E foi logo inventando o outro mundo.

A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe.

Esses padres conhecem mais pecados do que a gente…

Mas que susto não irão levar essas velhas carolas se Deus existe mesmo…

Não me ajeito com os padres, os críticos e os canudinhos de refresco: não há nada que substitua o sabor da comunicação direta. TE AMO…!!! FELIZ…!!!TE AMO…!!! FELIZ…!!! TE AMO.!

No céu é sempre domingo. E a gente não tem outra coisa a fazer senão ouvir os chatos. E lá é ainda pior que aqui, pois se trata dos chatos de todas as épocas do mundo.

Pergunta Errada

Se eu acredito em Deus? Mas que valor poderia ter minha resposta, afirmativa ou não? O que importa é saber se Deus acredita em mim.

Alguém me disse, com a voz embargada, que agora, sim, estava convencido da existência de Deus, porque os trabalhos psicografados de Humberto de Campos eram evidentemente dele mesmo.

- Mas isso não prova a existência de Deus… Prova apenas a existência de Humberto de Campos.

Deixem o Outro Mundo em Paz! O Mistério está Aqui!

O maior truque já realizado pelo diabo foi convencer o mundo de que ele não existe.

Neste mundo de tantos espantos,

Cheios das mágicas de Deus,

O que existe de mais sobrenatural,

São os ateus.

 

Beleza, encantamento

A grande tristeza dos rios é não poderem levar a tua imagem…

A noite acendeu as estrelas porque tinha medo da própria escuridão.

Dizes que a beleza não é nada? Imagina um hipopótamo com alma de anjo… Sim, ele poderá convencer os outros de sua angelitude – mas que trabalheira!

O Eterno Espanto: que haverá com a lua que sempre que a gente a olha é com o súbito espanto da primeira vez?

Verso avulso: … o luar é a luz do sol que está dormindo…

Inscrição para uma lareira:

em meio aos toros que desabam, cantemos a canção das chamas,

a vida é um incêndio: nela dançamos, salamandras mágicas. que importa restarem cinzas se a chama foi bela e alta?

Clair de lune, chiaro de luna, claro de luna, moonlight… jamais os franceses, os italianos, os espanhóis, os ingleses e os americanos saberão mesmo o que nós bebemos de um trago, numa palavra só: luar.

Como um cego, grita a gente: ‘Felicidade, onde estás?’ Ou vai-nos andando à frente, ou ficou lá para trás.

Permita-se rir e conhecer outros corações. Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar os outros, aprenda a viver sua própria vida.

O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente… E assim é com a vida, você mata os sonhos que finge não ver.

Uma vida não basta apenas ser vivida, também precisa ser sonhada.

Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior. É buscar nas pequenas coisas, um grande motivo para ser feliz!

O bom da chuva é que parece que não tem fim.

Quem é que pode parar os caminhos? E os rios cantando e correndo? E as folhas ao vento? E os ninhos? E a poesia? A poesia como um seio nascendo…

Naquele dia, fazia um azul tão límpido, meu Deus,

que eu me sentia perdoado pra sempre.

Nem sei de quê.

Eu não tenho paredes.

Só tenho horizontes!!

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Mário Quintana

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Comentário
  1. Regina Machado

    Vou fazer uma apresentação no MAMM( Museu de Arte Murilo Mendes) em Juiz de Fora, Minas Gerais, sobre o poeta Mario Quintana. Estou precisando de todo subsidio que possam fornecer.
    Aguardo contato pelo e-mail enviado.
    Desde já, obrigada.
    Regina machado.

Deixe um comentário