Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Comentários dos Leitores, 1ª quinzena – fevereiro 2013

Publicado por Editor em Espaço do Leitor
data: 18/02/2013

Graciela em “Homens Perigosos”

Bom parece que eu estava vendo um filme da minha vida sendo contado agora. Eu passei por isto e a bem na verdade ainda passo, ele foi embora mas não me deixa seguir, se arrumo um emprego ele vai lá e faz eu o perder, tudo o que for pra me tornar melhor ele não deixa.

Nem namorado na vida real eu tenho, tive que encontrar um pouco de afeto no virtual. Tem dias que já pedi a Deus pra me levar, é como se eu não fosse minha dona, como uma criança já fui mil vezes procurar ajuda, mas parece que só irão dar um jeito quando ele me matar. Mesmo vivendo com tanto medo eu vou seguindo e não perco a esperança de uma noite dormir em paz sem medo ou acordar mil vezes pra ver se as portas estão trancadas.

—————————–

Carlos Bittencourt Almeida, autor, em resposta a Graciela.

Graciela

Eu nunca vivi nada tão difícil como o que você está vivendo. Do que eu pude observar até hoje, de mulheres que vivem ou viveram com este tipo de homem, eu observo que as mulheres mais corajosas tendem a inibir o comportamento deles.As mulheres que apanham sem reagir, com frequencia continuam apanhando. As mulheres que dão queixa na polícia contra seu marido, inibem alguns.As mulheres que quando são agredidas corporalmente reagem intensamente na medida de suas forças fazem com que alguns homens não mais as agridam. Conheço uma mulher que ameaçada com um revolver, olhou dentro dos olhos do agressor e disse : ‘Me mata, agora. Dá um tiro aqui no meu peito.’Não foi ferida.Conheço outra que agredida pelo marido, deu-lhe uma facada no braço. Ele nunca mais bateu nela.Uma outra após ter apanhado do marido pela primeira vez, disse-lhe com absoluta firmeza e convicção:’Se voce me bater de novo eu te mato’.Nunca mais apanhou, mas acabou separando dele.Não estou recomendando vingança nem justiça com as próprias mãos. Relato histórias que eu ouvi. Conseguir não ter medo de morrer, para preservar um modo de viver que seja digno, pode inibir alguns agressores. Perceber que a vítima tem muito medo deixa alguns agressores muito felizes, faz com que se sintam poderosos. Perceber a ausencia de medo, ou coragem apesar de algum medo pode desestimular alguns agressores. Não existe receita que vá produzir resultados garantidos.A maioria das ameaças, são apenas ameaças para gerar medo e deixar a pessoa paralizada, infeliz. Quem quer matar, mata, não fica avisando que vai matar. Quem quer suicidar, planeja e executa em silencio, não avisa ninguém. É claro que existem pessoas que ameaçam muitas vezes e acabam cumprindo a ameaça. Não se pode prever de modo absoluto o comportamento humano. Mas a coragem, o destemor, a disposição de enfrentar até a morte para preservar um modo de vida digno, pode inibir muitos agressores.

———————————

Graciela em resposta a Carlos Bittencourt Almeida em Homens Perigosos

Olá Carlos eu entendi o seu comentario, eu reagi muitas vezes foram 17 anos disto, se me perguntarem porque não separou antes tenho mil respostas mas de todas elas a mais forte foi meus filhos que ele era e é até hoje um ótimo pai tanto é que meus filhos vivem com ele hoje eu fiquei com uma bebê que tem menos de 2 anos agora e o outro motivo sempre foi meu pai, ele jamais me deixou falar em divórcio toda vez que eu ia tocar no assunto meu pai cortava na hora, até que ele veio a falecer e eu estou aqui contando que me divorciei. Às pessoas que por vezes não entendem as histórias ou julgam sem saber, meu pai meu ex marido e eu somos de uma religião muito rígida, as mulheres somos obrigadas a aceitar até 3 esposas se nosso marido assim quiser e ter condições de sustentar todas igualmente, eu casei aos 14 anos parei de estudar para me dedicar ao marido e ao lar e no ano passado enfim pude dizer chega, eu não quero mais eu sou gente. Hoje eu estou livre, eu vou ficar bem, as marcas estão sumindo, mas as do coração nunca irão sair.

————————————

Carlos Bittencourt Almeida, autor, em resposta a Graciela

Graciela

O importante é que você conseguiu. ‘Antes tarde do que nunca’. O nosso passado felizmente deixa marcas em nós, graças a isto aprendemos. A memória e as marcas não precisam desaparecer. Com o tempo é importante retirarmos o veneno que certas memórias deixam em nós. Não ter medo de lembrar é um primeiro passo. A amnésia involuntária ou o não querer lembrar podem guardar o veneno dentro de nós. São as nossas alegrias que nos fortalecem para superar um passado penoso. Buscá-las sempre com esperança e tenacidade é a nossa melhor proteção.

————————————

Aline em Homens Perigosos

Acabei de ler a mais pura verdade! Sempre ouço alguém dizer…”você está escolhendo demais…” ou algo do tipo. Na verdade as escolhas que fazemos no presente são o passaporte que nos leva pra longe de homens deste tipo. Quem acredita que a felicidade está ligada ao encontro de um “grande amor”, deve rever seus conceitos, afinal quem não é feliz sozinho (a), jamais será feliz ao lado de outra pessoa…

———————————–

Aline em Recomeçar Sempre, de Carlos Bittencourt Almeida

“A nossa alegria estável virá de nossa capacidade de sempre recomeçar com olhar encantado e apaixonado.”

Além de ser um profissional extremamente competente, é um escritor admirável… Parabéns pelos artigos publicados!

—————————-

Carlos Bittencourt Almeida, autor, em resposta a Aline.

Obrigado pelos elogios e pela visita ao território dos meus artigos.

————————

Edson Mota, São Paulo, Brasil em “Chile: Preso o assassino do folclorista Víctor Jara”

Mataram o poeta mas suas obras nunca morreram.

O Victor faz parte daqueles que vieram na terra só de passagem e seguiu para outra dimensão.

————————————

Roberto em “Moradores tentam interdição de Depósito de Gás”

voces querem uma entrega rapida mas não querem morar perto de um deposito, não entendo se analisarmos dentro da cidade, lugar nenhum esta adequado para ter um deposito, pois toda cidade ja esta cheia e você com seu deposito estará sempre perto de uma residencia, não concordo com um churrasco dentro de um ambiente inflamavel mas todo mundo tem direito a se enquadrar para poder trabalhar.

———————————

Ana Lucia em O piloto e o Vento

Obrigada por mais um texto tão rico, que o Espírito Santo sempre conduz sua própria Igreja. Esperamos o novo Papa com muita tranquilidade

———————————–

Marcelino, no mesmo artigo

Meu caro Santini, é bom a gente poder ler algo assim, como esse texto seu. Ele dignifica e modifica o pensamento antagônico que perpassa essa sociedade desnutrida de valores cristãos, morais, éticos. Tenho ouvido, visto e lido absurdos contra a Igreja, o Papa, e religiosos. Algumas publicações são até ofensivas. Ainda bem que temos pessoas que param, pensam e dizem coisas sérias. Obrigado. Marcelino

——————————

Wagner em O Circo da minha infância

Foi muito bom ter achado vocês. Eu estava tentando descobrir qual era o programa de rádio que eu ouvia com meu pai quando era pequeno e não conseguia me lembrar e agora descobri que era o programa do Delmário que terminava assim:

TOCA BANDINHA TOCA

VAI TOCANDO SEM PARAR

VAI DIZER PRA ESSA SAUDADE

IR BATER EM OUTRO LUGAR

NO CORETO DA PRACINHA

DO MEU QUERIDO ARRAIÁ.

Valeu mesmo pessoal. Um grande abraço para vocês todos.

Realmente recordar é viver.

——————————

Duca em Ai que saudades dos blocos caricatos!

queria fotos antigas do bloco caricato aflitos do anchieta

———————-

Osvaldo, La Rioja, Argentina, em Citações de Carlos Castaneda – frases do mestre Don Juan Matus

fabulosa narracion……. solo un gran hombre puede escribir estos relatos ……….

—————————————

Anderson Dideco em “A Copa imaginária”

Excelente, lúcido e coerente como de costume.

———————————–

Aparecida Conceição Ferreira em “Saudades da BH de outrora”

Lembro de uma pesquisa que dizia que o Belo-horizontino é o povo que mais ama sua cidade e mais retornava para ela, no pais.

É triste constatar que Belo Horizonte, deixou de ser aquela cidade tão linda, com aspecto interiorano.

Até o clima mudou, de cidade jardim, com temperaturas amenas (no máximo 28º graus), hoje temos a sensação térmica de 45ºgraus OU MAIS;

Onde está o fenômeno térmico que mantinha a minha cidade com o clima tão AGRADÁVEL? INFELIZMENTE FOI EMBORA COM O MINÉRIO DE FERRO, RETIRADO DA SERRA DO CURRAL .

———————-

Verly, autor, em resposta a Aparecida Conceição Ferreira

Aceito seu ponto de vista, mas tenho que dizer que BH que hoje eu conheço como a palma da minha mão, tem lá suas mazelas e aceito queixas, mas o que melhorou a partir do novo modo de governar com participação popular e apoio do governo federal não está no Gibi. Voltei dia 28 de janeiro do Uruguay e digo com certeza BH é uma beleza.

Chego em casa meia noite assoviando e apreciando a brisa fresca que sopra em seus amenos 19 graus. Comece a andar por toda parte: Conhece a Colônia de Ferias do SESC em Venda Nova? E a variedade de bares e comidas. Eu amo BH. E o povo saiu da miséria…

————————————-

Mari Valadares em “Minha cidade”

Lindo! Lindo!

——————————-

Cláudio Bento, autor, em resposta a Mari Valadares.

Mari, você é muito especial.

Obrigado e um grande abraço.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Espaço do Leitor

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
2 Comentários
  1. Danilo Vilela Prado

    Meu grande amigo, Milton Tavares, editor do portal Metro;

    Quando recebi o seu convite para enviar textos para o portal Metro, consultei meu nome, entre aspas, no Google e havia, aproximadamente, 4.250 resultados.

    Depois de publicar no site diversos textos, o número foi subindo até superar 11 mil resultados.

    Em janeiro, quando não tive textos publicados, os resultados diminuíram para 9.600.

    Poucos dias depois da publicação do meu último texto, na semana passada, os resultados subiram novamente. Acabei de consultar e está em 13.200.

    Agradeço a você a oportunidade oferecida. Não é o meu objetivo aparecer na internet e ficar conhecido. Minha intenção é ajudar pessoas que estão em dificuldade a encontrar alívio no tratamento de câncer.

    Ao mesmo tempo, sinto prazer por fazer parte da equipe do portal Metro.

    Muito obrigado pela oportunidade.

    Um forte abraço,

    Danilo

    • Milton Tavares Campos

      Danilo, nós do conselho editorial é que temos a agradecer pela contribuição que você está dando para o metro, hoje você é uma das principais locomotivas, ficamos felizes de ver o reconhecimento dos leitores que vêm buscar amparo em momentos dificeis e encontram e agradecem pelos seus artigos.

Deixe um comentário