Tamanho da Letra: [A-] [A+]

A Arte da Caça

Publicado por Editor em Castaneda e Don Juan
data: 12/07/2011

Sou um caçador. Deixo muito pouco ao acaso. Talvez eu deva explicar-lhe que aprendi a ser caçador. Nem sempre vivi do jeito que vivo hoje. Num ponto de minha vida, tive de mudar. Agora estou lhe apontando a direção. Estou guiando você. Sei do que estou falando; uma pessoa ensinou-me tudo isso. Não descobri tudo sozinho.

Creio que antigamente caçar era um dos atos mais notáveis que o homem podia praticar. Todos os caçadores foram homens poderosos. De fato, o caçador tinha de ser poderoso de saída para poder suportar os rigores daquela vida.

Em certa época, todo mundo sabia que o caçador era o melhor dos homens. Hoje, nem todos sabem disso, mas há bastante gente que sabe. Eu o sei, e um dia você o saberá. Ser caçador quer dizer que a pessoa sabe muita coisa. Significa que a pessoa vê o mundo de diversas maneiras. Para ser caçador é preciso estar em equilíbrio perfeito com tudo o mais, senão a caça se tornaria uma tarefa sem significado.

Não precisa se interessar pela caçada, nem gostar dela. Creio que os melhores caçadores não gostam mesmo de caçar; caçam bem, só isso. Os caçadores devem ser indivíduos bem ajustados. Um caçador deixa muito pouca coisa ao acaso. Você deve aprender a viver de maneira diferente.

Ser Inacessível

Eis aqui o segredo dos grandes caçadores. Mostrar-se e esquivar-se no momento exato. Você deve aprender a tornar-se propositadamente disponível e não disponível. Não faz diferença esconder-se, se todos sabem que você está se escondendo. Seus problemas de compreensão vêm daí. Quando você está se escondendo, todos sabem que está se escondendo, e quando você não está, está disponível para todo mundo marretá-lo.

Você deve levar-se embora. Deve retomar-se do meio de um caminho movimentado. Todo o seu ser está lá, de modo que não adianta você se esconder; só imaginaria que está escondido. Estar no meio do caminho significa que todo mundo que passa assiste a suas idas e vindas.

Ser inacessível é a finalidade. A arte do caçador é tonar-se inacessível. Ser inacessível significa que você toca o mundo que o cerca moderadamente. Não come cinco porções de comida, come uma. Não danifica as plantas só para fazer uma churrasqueira. Não se expõe ao vento, a não ser que seja imprescindível. Não utiliza e espreme as pessoas até elas mirrarem e sumirem, especialmente aquelas que você ama.

Não estar disponível significa que você propositadamente evita esgotar-se a si e aos outros. Significa que você não está faminto nem desesperado, como o pobre filho da mãe que acha que nunca mais vai comer na vida e então devora toda a comida que pode.

Um caçador sabe que atrairá a caça várias vezes para sua armadilha, de modo que não se preocupa. Preocupar-se é tornar-se acessível, acessível sem o saber. E depois que você se preocupa, agarra-se a qualquer coisa, em desespero; e uma vez que você se agarra, é provável que se esgote ou esgote a quem ou ao que você estiver agarrando.

Ser inacessível não significa esconder-se, nem ser misterioso. Não significa tampouco que você não possa lidar com as pessoas. Um caçador usa seu mundo com parcimônia e ternura, sem considerar se o mundo é de coisas, plantas, animais, pessoas, … ou poder. Um caçador trata intimamente com seu mundo e, no entanto, é inacessível a esse mesmo mundo.

Ele está inacessível porque não está espremendo o mundo até este perder a forma. Ele o toca de leve, fica o tempo que precisa, e depois passa adiante rapidamente, quase sem deixar marca.

 

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário