Tamanho da Letra: [A-] [A+]

3ª Semana – Mostra de Cinema Russo em BH: 100 Anos da Revolução de Outubro

Publicado por Editor em Cinema e Vídeo, Eventos
data: 26/09/2017

3semana

13 de setembro a 08 de outubro
Entrada Franca
Local: MIS Cine Santa Tereza
R. Estrela do Sul, 89 – Santa Teresa – BH
Tel: (31) 3277-4699

Programação da 3ª Semana – 27 de Setembro a 1º/10/2017

• Dia 27 de setembro – 4ª feira – 19h30
PRIMAVERA
Direção – Grigori Aleksandrov (1947), 104 min.

com Liubov Orlova, Nikolai Cherkasov, Faina Ranevskaia.

Sinopse

Quinta comédia musical com direção de Grigori Aleksandrov e trilha composta por Isaak Dunaievsky, na qual Liubov Orlova contracena com Nikolai Cherkasov – o astro de Eisenstein em “Alexandre Nevsky” e “Ivan, o Terrível”.A seqüência de abertura marca o ritmo febril da reconstrução do país no início do pós-guerra, período em que se situa o enredo do filme: uma sucessão de quiproquós que leva artistas e cientistas a superar preconceitos mútuos, aprendendo a conhecer melhor o papel de cada um na sociedade.

• Dia 28 de setembro – 5ª. feira 19h
A JOVEM GUARDA
Direção – Serguey Gerassimov (1948), 189 min.

com Vladimir Ivanov, Inna Makarova, Nonna Mordyukova, Sergei Gurzo, Lyudmila Shagalova.

Sinopse

Durante a Grande Guerra Patriótica, a cidade de Krasnodon, no sudeste da Ucrânia, é ocupada pelos nazistas, em 20 de julho de 1942. Em outubro, um grupo de estudantes e trabalhadores cria uma organização denominada “Jovem Guarda”, que realiza o trabalho clandestino de agitação e propaganda, promove atos de sabotagem contra as tropas alemãs e tem como objetivo juntar-se às unidades avançadas do Exército Vermelho – que viriam a libertar a cidade em fevereiro de 1943.

O filme se baseia em eventos reais retratados no popular romance de Alexander Fadeyev, “A Jovem Guarda”.

A situação da guerra, naquele período, começava a mudar. A blitzkrieg alemã conseguira tomar Kiev, capital da Ucrânia, em setembro de 1941, mas fora detida ás portas de Leningrado e Moscou. Em janeiro de 1942, o contra-ataque soviético impõe à Wehrmacht a primeira derrota, obrigando-a a suspender o cerco a Moscou. O comando alemão muda a estratégia. Sem cereais e combustível para uma guerra prolongada, Hitler procura obtê-los consolidando a ocupação da Ucrânia e Bielorrúsia, enquanto concentra o grosso das forças no ataque a Stalingrado para assumir o controle dos campos petrolíferos do Cáucaso. A Batalha de Stalingrado inicia em agosto de 1942 e termina em 2 de fevereiro de 1943, com a vitória do Exército Vermelho. A partir daí os soviéticos passariam à ofensiva e os nazistas à retranca.

• Dia 29 de setembro – 6ª. feira
17 h – O RETORNO DE VASSILY BORTNIKOV
Direção – Vsevolod Pudovkin (1953), 102 min.

com Serguey Lukyanov, Natalya Medvedeva, Nikolai Timofeyev.

Sinopse

Dado como desaparecido na guerra, Vassily Bortnikov regressa ao lar e encontra a mulher casada com outro. Comunista abnegado e voluntarioso, ele enfrenta a situação, em seguida assume a liderança da reconstrução do kholkóz, mergulha de cabeça na batalha pelo aumento da produção, mas com o passar do tempo vai se dando conta de que suas soluções para os problemas não estão funcionando bem. Os novos tempos exigem dele algo mais.

19:30h – AS 12 CADEIRAS
Direção – Leonid Gayday (1971), 161 min.

com Archil Gomiashvili, Serguey Filippov, Mikhail Pugovkin, Natalya Krachkovskaya.

Sinopse

Com a economia arrasada após o fim da Guerra Civil, a URSS adotou entre 1921 e 1928 a NEP (Nova Política Econômica), definida por Lenin como um recuo tático caracterizado pelo estímulo à pequena propriedade privada no comércio varejista, indústria e agricultura. A introdução de práticas capitalistas, naquele momento, estimulava, de fato, a produção de mercadorias, mas, como não podia deixar de ser, trazia em sua esteira desigualdade e egoísmo. É neste cenário que um ex-aristocrata procura uma fortuna em diamantes escondidos pela sogra, antes de morrer, no forro de uma cadeira. Seu rival é o padre que conhecera o segredo na condição de confessor da piedosa senhora. Seu braço direito, o eloquente e ardiloso Ostap Bender, um vigarista tão típico daqueles tempos que entrou para sempre no folclore russo.

Adaptação de Leonid Gayday do clássico “As Doze Cadeiras” (1971), de Ilya Ilf e Evgueny Petrov.

• Dia 30 de setembro – Sábado – 19h
UM ACIDENTE DE CAÇA
Direção – Emil Loteanu (1978), 107 min.

com Galina Belyaeva, Oleg Yankovskiy, Kirill Lavrov, Leonid Markov.

Sinopse

Adaptado da novela de Anton Chekhov, publicada como folhetim em 1884-85 e considerada precursora do romance policial psicológico, o filme penetra no vazio moral da aristocracia decadente ao narrar o drama da jovem Olga, filha de um servo, cobiçada por três homens de meia-idade.

Neste filme, a valsa que Evgeny Doga compôs como tema é a música de um casamento nada feliz, mas é tão arrebatadora e ficou tão popular que ninguém se importou com isso. Tornou-se a predileta dos noivos apaixonados e passou a embalar milhões de casamentos na Rússia, Moldávia, Romênia, Ucrânia… Também abriu as Olimpíadas de 1980 e os Jogos Olímpicos de 2014, em Sochi.

• Dia 1º de outubro – Domingo
17h – VASSA
Direção – Gleb Panfilov (1983), 131 min.

com Irina Churikova, Valentina Yakunina, Vadim Medvedev, Nikolay Sokorobogatov.

Sinopse

Possuidora de uma frota de embarcações de transporte fluvial, a família de Vassa está às voltas com problemas capazes de comprometer sua reputação e, por consequência, seus negócios. O marido é acusado de abuso de crianças, seu irmão engravida a empregada, uma filha é “errada da cabeça”, a outra está se transformando rapidamente em alcoólatra. Empenhada até a última gota de sangue em evitar a ruína de seus protegidos, a poderosa matriarca não hesita em recorrer ao suborno, chantagem, falsificação e assassinato. Porém, a muralha que ergue para defendê-los do mundo não consegue defendê-los de si mesma.

Baseado na peça Vassa Zheleznova, que Gorky escreveu em 1910 e reescreveu em 1936, visando tornar mais explícito o potencial de desumanização contido nas relações capitalistas de produção.
Prêmio de melhor direção no Festival Internacional de Cinema de Moscou (1983).

19:30 – VÁ E VEJA
Direção – Elem Klimov (1985), 136 min.

com Aleksey Kravchenko, Olga Mironova, Vladas Bagdonas, Liubomiras Lauciavicius.

Sinopse

Em 1943, o adolescente Floria, de uma aldeia bielorrussa, encontra um velho fuzil e se junta ao movimento guerrilheiro de resistência contra os nazistas. A ocupação da Bielorrússia foi de uma selvageria sem precedentes. Das 9.200 localidades destruídas na URSS durante a 2ª. Guerra Mundial, 5.295 estavam situadas naquela região. Mais de 600 vilas, como Khatyn,foram aniquiladas juntamente com toda a sua população. 2.230.000 de soviéticos, um terço dos habitantes da Bielorrússia, foram mortos durante os anos da invasão alemã. O título do filme é uma alusão ao capítulo 6, versículos 7 e 8, do Apocalipse de S. João.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Cinema e Vídeo Eventos

Editor - O editor coleta noticias interessantes e publica para informação dos leitores.
Deixe um comentário