Xamanismo

Por uma subjetividade erótica – parte III

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 14/06/2018

Esses novos seres que o guru preconizava, ou profetizava, se sintetizariam na ideia de Zorba, O Buda. Esses seriam seres que conjugariam as duas dimensões essenciais da existência humana: uma terrena, mundana, de prazeres e gozos, hedonista diríamos, o lado Zorba, inspirado no personagem Zorba o Grego. Do outro lado sua natureza búdica, que se manifesta na contemplação e meditação, comungam com o Universo e transcenden...

Por uma subjetividade erótica – parte II

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 22/05/2018

Reich foi um inadaptado intelectual. Suas teorias continuam à margem dos cursos de psicologia no mundo, apesar de sua contribuição fenomenal no entendimento da formação das neuroses no seio do capitalismo moderno. Reich foi psicanalista, mas acabou por ser excluído do círculo de Viena por Freud, devido às ortodoxias do pensamento deste. Foi membro do Partido Comunista, mas acabou rompendo com eles também, por suas ác...

Por uma subjetividade erótica – parte I

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 11/05/2018

Osho, nome pelo qual ficou conhecido o guru indiano, Rajneesh Chandra Mohan, foi um perseguidor incansável de ortodoxias, tradições e status quo moralizantes, repressores e alienantes. Se, por um lado, sua visão de uma espiritualidade encarnada no corpo e livre de dogmas e tabus se insurgiu contra uma ordem repressora e dominadora na India da sociedade de castas ou nos Estados Unidos, potência do capitalismo mundial, por ...

Medicina Popular e curandeirismo – parte III

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 07/03/2018

A casadinha, uma latada de folhas que se tornou rara nos tempos atuais, fervida para banhar os olhos é eficaz na cura da conjuntivite. A alfazema, integra a lista das principais plantas medicinais, já era usada na Antiguidade, quando era utilizada nos banhos gregos e romanos, já que suas flores possuem um aroma muito agradável e calmante. Serve para combate à falta de apetite a até o combate à insônia, para quem sofre ...

Medicina Popular e Curandeirismo – parte II

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 27/02/2018

Praticamente todo brasileiro já se tratou com algum medicamento caseiro, já tomou o chá de alguma erva ou folhas e frutos, já visitou um curandeiro, benzedeira ou rezadeira. Tenho um amigo, o Zé Augusto, cuja mãe é benzedeira e diz que não tem poder para ensinar ninguém os seus poderes. Outra que ensaia e procura aprender a benzeção é a psicóloga Clarissa, que ficou muito conhecida em Pompéu quando atendeu pela p...

Medicina popular e curandeirismo – parte I

Publicado por Sebastião Verly
Data da publicação: 23/02/2018

Na Medicina Popular, diferente da Medicina considerada Científica, o indivíduo que vai ser tratado é analisado sob dois aspectos básicos: a saúde de seu corpo e a de seu espírito. Pois, muitas vezes, acredita-se, a pessoa não está com uma doença do corpo e sim uma doença espiritual, como o “mau-olhado”, doença onde a pessoa fica abatida, sem ânimo, provocada pela inveja de outra pessoa. Muitas vezes as ...

Shakitpat

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 21/12/2017

Em minha jornada acabei me deparando com algo que seria uma “busca espiritual”. Esse termo denota algo que esteja fora, distante, e que devemos alcançar. Algo dual, como se eu sujeito tivesse um objetivo, uma meta a alcançar, e chegando lá a busca teria fim. Doce ilusão. Nos meios espirituais muito se fala sobre a tal iluminação, que seria um estado livre de sofrimentos, e pleno, um ser como Buda, enfim. Mas descobri...

XLV – Náufrago de mim mesmo

Publicado por Bill Braga
Data da publicação: 04/12/2017

Aquele dia na praça vivi um momento único. Me perdi de Holly, e talvez de mim mesmo. Me embrenhei naquela energia e me integrei com várias pessoas. Estava solto, preocupado se ia rever ela, mas me jogava na vida como se não houvesse amanhã. Conheci budas, hippies e toda sorte de pessoas. Depois veio o dia seguinte, e novamente eu não estava tão adaptado ao convívio social, e fui internado. Mais uma vez. O drama se repe...