Poesia

Apenas os dois

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 27/04/2017

Tímidos, quase anulados não fosse os cabelos negros esvoaçando ao vento. Silenciosos; - Ei – lhes dizíamos; apenas sorriam e os olhos se iluminavam. Vieram guerras, imundície, sobre a cidade toneladas de bombas. Uma soterrou-os. À soleira da porta pegou-os quando às mãos traziam pequenos ramos e biscoitos. Quem dele se lembra com seu boné desengonçado e dela com seu vestidinho surrado? Não haverá para eles histó...

Imprevisto

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 20/04/2017

Ilustração: Marina Jardim O amor acordou hoje inspiradofoi até a janelaviu o anúncio ainda a piscar da Coca-Colarespirou fundo.  Tomou banho demoradoserviu-se um café frugaldesceu o elevadorchegou ao asfalto.  Parou na banca, viu as manchetesfulano matou cicrana – ciúme bobo(que o não culpassem por isto)tal político usurpou do cofre da repúblicauma bomba foi lançada no Oriente.  Seguiu em frente, nã...

Via Sacra

Publicado por Wesley Pioest
Data da publicação: 10/04/2017

Ilustração Marina Jardim Tudo porque vivo numa cidade pequena E passarinhos fazem cocô na varanda. Há pouco o vizinho pôs fogo no mato A fumaça tomou conta do quarteirão E tivemos que abreviar a caminhada. Estou um pouco longe de quase tudo. Meus amigos se reuniram na capital Mas não pude ir. Bateu uma tristeza. Penso no que fiz e no que não fiz: Tive mais dias bons que dias ruins. Sempre fomos eu e a minha princesa C...

Um pouco mais de vida

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 05/04/2017

Ilustração Marina Jardim Em seu livro sobre mulheres na guerra a russa Svetlana Aleksiévitch transcreve o relato daquela que trabalhava na enfermaria onde – no turno da noite – foi ao leito do capitão ferido que de antemão sabia à morte. À beira do leito perguntou: “E então? Em que posso ajudar?” Ele de repente lhe sorriu – um sorriso luminoso em um rosto esgotado – e lhe pediu: “Abra o seu avental...

Muro

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 21/03/2017

Partida de Volei sobre o Muro em Nasco, fronteira México-EUA mas de um lado e outro do muro homens e mulheres de boa vontade acendem a fogueira da humanidade )para estes não há muros intransponíveis( Compartilhar este Artigo

A dama do Cravo

Publicado por Cíntia Guimarães
Data da publicação: 15/03/2017

(a Elza Cunha Pires) O dia 14 de março já foi o dia nacional da poesia. A data oficial agora é dia 31 de outubro, em homenagem a Drummond. A AMALETRAS, Academia de Letras de São Mateus, ES, realiza esse ano, o Ano Literário Cultural Elza Cunha. Poetisa e escritora Mateense, mulher talentosa e inspiradora, que eu tive a honra de conhecer e conviver por alguns anos. Ela era avó do meu marido. Em homenagem a D. Elza, fiz es...

Mulher

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 08/03/2017

Mulher primeira. Primeva. Tua é a noite. Cintilas no espaço, num lugar entre as constelações. Sob o manto noturno mais que os astros fulguras. Força imponderável, lúdica, miragem que nos empolga. Serias como a lua com seus imensos desertos e em tua face obscura força e fraqueza debatem-se. Marcas o duplo destino da entrega absoluta e da voragem com que nos arrastas ao abismo. Compartilhar este Artigo

Grito de carnaval

Publicado por Antonio Ângelo
Data da publicação: 24/02/2017

no Carnaval os foliões saltam e gritam exteriorizam-se tocam-se os corpos e se contorcem engalanados ou quase nus prazer e gozo suor e beijos a carne explode num só desejo esta a festa onde não se deve unir o triste ao desprazer onde as ideias pobres plebeias não valem mais que um riso aberto de colombina no turbilhão desta folia o que se quer é se acabar o que se deve é esquecer e o que não falta é muito jogo é muit...