Español
Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Sofrer Por Amar

Publicado por Carlos Bittencourt Almeida em Psicologia
data: 05/08/2009

Frequentemente acontece o que é chamado um amor não correspondido. Desejamos alguém que não nos quer. E às vezes persistimos em desejar, na esperança de que algum dia este amor seja correspondido. Dentro desta categoria ocorrem vários tipos de situações. No ponto mais extremo está alguém que se apaixona por alguém que mal a nota. Não são amigos, às vezes meros conhecidos. Pode ser um colega de trabalho, de escola, alguém que tem relações com a nossa família. Um outro caso, também freqüente, é quando duas pessoas são amigas, dão-se bem, realizam tarefas juntas, ou tem um convívio social freqüente e harmonioso. Só que uma deseja uma relação homem e mulher e a outra não está interessada. Outra situação é a que ocorre quando uma relação de namoro ou casamento termina. Quase sempre um queria continuar e o outro não. Neste caso a dor envolvida costuma ser bem maior. Houve um envolvimento recíproco, aconteceram situações de alegria e felicidade compartilhada, sonharam juntos um futuro, ou que não chegou a acontecer, ou que aconteceu, mas chegou a um fim. A dificuldade de conformar-se com o término costuma ser muito grande, a dor envolvida com freqüência é extrema.

Quando estamos vivendo um amor não correspondido estamos delirando. Vivemos um sonho, doce ou doloroso, mas estamos dormindo. Não percebemos que a pessoa pela qual estamos apaixonados não existe. Não existe porque queremos que ela sinta por nós o que não sente. Revestimos um ser humano real com o nosso desejo e chamamos isto de estar amando. O estar apaixonado só é real, lúcido, verdadeiro, quando é recíproco. Estar desejando quem não nos quer é apenas fantasia. Sofremos, não por causa do outro, mas por causa de nosso desejo frustrado. É a carência que nos faz sofrer, não aquele que desejamos. Sofrer por alguém é sofrer por si mesmo. Sofro porque tenho fome de companhia, porque quero ser amado e desejado.

Quando vemos aquele que desejamos namorando outra pessoa sofremos porque este fato nos força a acordar. É um sonho tão doce, não queremos despertar. Aquele que quer ser feliz neste mundo tem que despertar. Sonâmbulos nada conquistam. É duro ver alguém que nos amou e desejou envolvido com outra pessoa. É duro porque estamos carentes. Alguém não nos desejar, ou não nos desejar mais não é crime, não é maldade. É um fato. Ser amado e desejado só tem valor se for sincero. Não podemos obrigar alguém a nos querer. O amor só vive em liberdade. Em cativeiro morre imediatamente.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Psicologia

Carlos Bittencourt Almeida - Psicólogo Clínico e escritor, residente em Belo Horizonte - MG Consultas online? envie suas perguntas.
Deixe um comentário