Español
Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Impotência

Publicado por Carlos Bittencourt Almeida em Psicologia
data: 29/03/2010

Impotência

A impotência sexual masculina constante ou muito freqüente pode ter causas orgânicas. É necessário então um exame médico cuidadoso para identificar possíveis causas. Há pessoas que têm um falso conceito de impotência. Vamos supor o caso de um homem que tenha uma relação sexual com sua mulher. Horas mais tarde ele ou ela querem novamente ter um envolvimento sexual. Ai o homem não consegue. E o fato se repete. Este homem não consegue ter duas relações no mesmo dia. Ora, chamar isto de impotência é um erro. A potência sexual tem limites. E isto varia de pessoa para pessoa, além também de diminuir com a idade. O que é normal para um pode ser impossível para o outro. Cada um tem de aprender a conhecer quais são os seus limites, suas necessidades individuais e conformar-se com isto. Ficar se comparando com outros porque conseguem mais, só leva a um sofrimento improdutivo.

A maioria dos homens tem ou terá, ao longo da vida, episódios de impotência. Tem homens que têm facilidade para ter um bom desempenho sexual com mulheres que mal conhecem ou que conheceram poucas horas atrás. Para outros este é um feito impossível. Ficam nervosos da primeira vez e podem não conseguir manter uma relação sexual. E pode ser que este fato se repita cada vez que iniciam um novo namoro ou casamento. Com o tempo, depois que se acostuma com a parceira, o seu desempenho volta ao normal. Nestes casos o fundamental é não apavorar, não achar que agora sempre vai ser assim. Tem pessoas, e elas são muitas, que ficam nervosas e inseguras em situações novas. Não por falta de competência. Depois que vão adquirindo familiaridade com a nova situação suas capacidades voltam a funcionar. Com pessoas assim esta regra pode valer para muitos tipos de situações novas, não apenas para as situações de envolvimento sexual.

É preciso manter acesa a chama da autoconfiança. O medo, o pavor, impedem que a capacidade sexual se manifeste. A pessoa precisa dizer a si mesma: “É assim que eu sou. No começo vai mal, mas depois volto ao normal”.

Às vezes a mulher se culpa quando o homem tem um episódio de impotência. Acha que não é atraente o suficiente, que o homem se decepcionou com ela. Pode não ser este caso. Também a mulher precisa manter a autoconfiança, ter a paciência e confiar que numa das próximas vêzes, depois que já estiverem mais à vontade um com o outro, terão um encontro pleno.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Psicologia

Carlos Bittencourt Almeida - Psicólogo Clínico e escritor, residente em Belo Horizonte - MG Consultas online? envie suas perguntas.
Deixe um comentário