Tamanho da Letra: [A-] [A+]

A fusão de duas realidades

Publicado por Carlos Castaneda em Castaneda e Don Juan
data: 14/11/2013

O terceiro portão de sonhar é alcançado quando você se pega num sonho olhando para outra pessoa adormecida. E descobre que essa pessoa é você mesmo.

Existem duas fases em cada portão de sonhar. A primeira, como você sabe, é chegar ao portão, a segunda é atravessá-lo. Sonhando o que sonhou, que se viu dormindo, você chegou ao terceiro portão.

A segunda fase é movimentar-se assim que vir você mesmo dormindo. No terceiro portão de sonhar você começa deliberadamente a fundir sua realidade de sonho com a realidade do mundo cotidiano.

Esse é o exercício, e os feiticeiros chamam-no de completar o corpo energético. A fusão entre as duas realidades tem de ser tão absoluta que você precisa ser mais fluído do que nunca. Examine tudo no terceiro portão com grande cuidado e curiosidade.

No terceiro portão nossa tendência é ficarmos perdidos nos detalhes. Ver as coisas com grande cuidado e curiosidade significa resistir à tentação quase irresistível de mergulhar no detalhe.

O exercício no terceiro portão, como eu disse, é consolidar o corpo energético. Os sonhadores começam a forjar o corpo energético fazendo os exercícios do primeiro e do segundo portão.

Quando chegam ao terceiro, o corpo energético está pronto para sair, ou talvez seja melhor dizer que ele está pronto para agir. Infelizmente isso também significa que está pronto para ficar hipnotizado pelos detalhes.

O corpo energético é como uma criança aprendendo a engatinhar. No momento em que se liberta ela chafurda em tudo o que pode encontrar, e estou falando de tudo, mesmo. Cada detalhe minúsculo e irrelevante absorve totalmente o corpo energético.

O detalhe mais idiota torna-se um mundo para o corpo energético. É estonteante o esforço que os sonhadores precisam fazer para direcionar o corpo energético. Sei que parece esquisito dizer para você olhar as coisas com cuidado e curiosidade, mas é o melhor modo de descrever.

No terceiro portão os sonhadores precisam evitar um impulso quase irresistível de mergulhar em tudo, e eles evitam-no sendo tão curiosos, tão desesperados para entrar em tudo que não deixam uma coisa em particular aprisioná-los.

Essas recomendações que podem parecer absurdas visam diretamente o corpo energético que tem de juntar todos os seus recursos para agir. Parte do corpo energético não está agindo o tempo inteiro, mas parte dele, sim. De outra forma você não teria ido até o mundo dos seres inorgânicos. Agora todo o seu corpo energético precisa ser posto em atividade para realizar o exercício do terceiro portão. Portanto, para tornar as coisas mais fáceis ao seu corpo energético, você deve prender o seu cão-de-guarda racional.

Os sonhadores precisam ser imaginativos para movimentar o corpo energético. No terceiro portão a racionalidade é responsável pela insistência de nosso corpo energético em se obcecar com detalhes supérfluos. No terceiro portão precisamos de fluidez irracional, de abandono irracional para contrabalançar essa insistência.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Castaneda e Don Juan

Carlos Castaneda -
Deixe um comentário