Tamanho da Letra: [A-] [A+]

Apenas os dois

Publicado por Antonio Ângelo em Poesia
data: 27/04/2017

apenas os dois

Tímidos,
quase anulados
não fosse os cabelos negros
esvoaçando ao vento.

Silenciosos;
- Ei – lhes dizíamos;
apenas sorriam
e os olhos se iluminavam.

Vieram guerras,
imundície,
sobre a cidade toneladas de bombas.

Uma soterrou-os.
À soleira da porta pegou-os
quando às mãos traziam
pequenos ramos e biscoitos.

Quem dele se lembra
com seu boné desengonçado
e dela com seu vestidinho surrado?

Não haverá para eles história,
mas em sua ausência
o mundo se apequena
e a história se conforma em farsa
de heróis ensandecidos.

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Antonio Ângelo -
Comentário
  1. wesley

    É por poemas como esse, de elevada estatura, que a França se curva ao mestre e o convida para as mais justas homenagens em junho.

Deixe um comentário