Tamanho da Letra: [A-] [A+]

A Luz

Publicado por Antonio Ângelo em Poesia
data: 06/10/2017

a luz

a
l u z
inda
que
um
fio
linha
lume-
vaga
sub-
juga
sempre
o
escuro

no
horizonte
quando
sol
reveste
a terra
o solo
num véu
de ouro
gira-
sol
ou ainda
esquálida
fagulha
facho
lanterna
fósforo
iridescência
satélite
estrela
lua
fogo-
fátuo
fluor
esfera
cristal
lâmpada
manhã
boreal
astro
errante
nave
diadema
fanal
explosão
Hiroshima


a luz
quando
vem
desvenda
diamantes
torna-se
raio
lava
arreda
o negro
veludo
que
foge
se esgarça
ferido
por
elétrons
nêutrons
centelhas

na
umbrosa
noite
ao longe
na ilha
intercala
o farol
aqui
junto
ígneo
brilha
mais
que
tudo
in-
tensa
a luz
que
resvala
de teu
olhar

Compartilhar este Artigo

Leia mais artigos em Poesia

Antonio Ângelo -
Comentário
  1. wesleypioest

    Este é o poeta dos dias que correm, iluminados, pelas veias do planeta (em nós?). É que: pro fundo profundo do mundo correm águas correm mágoas correm mundos. Ou luzes.

Deixe um comentário